Atendimento Nacional (11) 3133.5766

Segurança agrícola: o guia dos EPIs indicados para o setor

A agricultura no Brasil é uma das principais bases do país e faz parte do setor primário onde a terra é cultivada e colhida para subsistência, exportação ou comércio.

Nos dias de hoje, o defensivo agrícola tem sido utilizado de forma intensa para diminuir os problemas ocasionados pelas pragas. Como sabemos os defensivos agrícolas são produtos com níveis de riscos químicos, físicos ou biológicos utilizados para combater pragas que atacam as plantações. Também são conhecidos por agrotóxicos. Apesar de serem usados com o objetivo de controlar seres nocivos e proteger as plantações, podem também envenenar animais, plantas e o homem.

Além destes, temos também diversos riscos mecânicos que podem causar ferimentos dos mais diversos, como por exemplo a manutenção de implementos agrícolas pesados.

O uso de Equipamento de Proteção Individual, EPI, é a melhor forma de prevenir o trabalhador rural contra intoxicações e acidentes que podem colocar a sua vida em risco. Assim como em várias outras profissões, é fundamental a prevenção dos acidentes no setor.

Quer entender melhor como proteger os trabalhadores deste setor tão importante, continue lendo nosso conteúdo e descubra quais os principais EPIs para estes trabalhadores!

 

O QUE DIZ A LEI?

Representada pela norma regulamentadora N° 06, orienta a obrigatoriedade no fornecimento dos equipamentos de proteção individual em perfeitas condições de uso por parte do empregador, caso o empregador não cumpra com seus deveres está passível de multas e indenizações.

 

De acordo com a NR 06 Seção 6.6: Informa que é de responsabilidade do empregador:

 

  • Adquirir o adequado ao risco de cada atividade;
  • Exigir seu uso;
  • Fornecer ao trabalhador somente o aprovado pelo órgão nacional competente em matéria de segurança e saúde no trabalho;
  • Orientar e treinar o trabalhador sobre o uso adequado, a guarda e a conservação;
  • Substituir imediatamente, quando danificado ou extraviado;
  • Responsabilizar-se pela higienização e manutenção periódica;
  • Comunicar a Secretária do Trabalho qualquer irregularidade observada; e
  • Registrar o seu fornecimento ao trabalhador, podendo ser adotados livros, fichas ou sistema eletrônico.

 

Além da base e direcionamento da NR 06 sobre o uso dos EPIs, podemos citar a Norma Regulamentadora NR 31, objetivo principal SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO NA AGRICULTURA, e determina a obrigatoriedade dos EPIs para o meio rural.

 

O objetivo é que o empregador ofereça condições seguras de atuação, com base nas avaliações de riscos e criação de medidas de proteção necessárias.

 

EPI NA AGRICULTURA

Como você observou, a legislação determina o uso de equipamentos adequados, eles não são apenas auxiliares na segurança da prevenção de acidentes, mas sim fundamentais para a proteção, saúde e vida do trabalhador.  Por isso, é necessário usar EPIs de boa qualidade, e para colocar em primeiro lugar a preservação da saúde do colaborador, é necessário priorizar o melhor custo-benefício em vez do preço.

 

Nesse caso, os principais equipamentos a serem utilizados são:

Luvas de segurança

Garantem a segurança e proteção das mãos, que é a área do corpo com maior risco de acidentes. Elas são necessárias para evitar possíveis lesões, cortes, ferimentos, queimaduras, perfurações, e doenças em contato com produtos tóxicos.

Existem vários modelos, versões e características em diversas matérias primas, como: Luvas em Borracha Nitrílica, Borracha Látex, Látex Natural, Neoprene, PVC, e versões em tecidos de Nylon, Grafeno e polietileno de alta densidade para atividades com maiores riscos mecânicos.

 

Óculos de segurança

Proteção visual é igualmente importante, algumas atividades no setor agrícola trazem riscos para a área dos olhos, no caso da aplicação de agrotóxicos. A Danny reconhece que a proteção dos olhos é fundamental no desenvolvimento das funções de trabalho. Por isso, possuímos em nosso portfólio óculos de segurança contra impactos, alta ou baixa luminosidade e contra raios UVA, UVB e UVC, disponíveis nos modelos convencionais e versão ampla visão. O modelo convencional protege contra partículas volantes frontais e a versão ampla visão age contra partículas volantes multidirecionais e respingos líquidos.

Os óculos de segurança ainda contam com variações nas cores, como cinza, verde, amarelo e incolor e também com opcional de tratamento antirrisco e antiembaçante.

Vestimentas

As vestimentas são EPIs que protegem o corpo de lesões, ranhuras, ferimentos, possíveis queimaduras e picadas de animais peçonhentos. Geralmente no setor agrícola são utilizados:

 

  • A touca árabe: que protege pescoço e cabeça;
  • O avental impermeável: que protege o tronco;
  • O jaleco ou blusão: que protege o tronco e os membros superiores;
  • A calça/perneiras: que protege os membros inferiores;
  • Macacões de segurança: opção para proteção de membros superiores, tronco e membros inferiores.

 

Coletes

O colete refletivo, é excelente para trabalhadores que necessitam de visibilidade. Refletem a luz, tornando o colaborador mais visível, especialmente em situações de baixa visibilidade, mesmo em longa distância e principalmente nas atividades noturnas do setor agrícola de plantio, colheitas, podas de árvores, e em dias de chuva e neblina.

 

Protetores faciais

O protetor facial é indispensável durante atividades agrícolas que possuem risco ao rosto, protegendo de forma efetiva a face e olhos dos colaboradores. Eles protegem a face do usuário contra impactos, poeiras, respingos químicos e radiações ópticas.

 

Protetores auriculares

Para atenuar o ruído proveniente do trator agrícola ou maquinários utilizados nos processos de plantio, colheita, poda, aplicação de agrotóxicos. Existem versões e modelos de inserção, inserção parcial, e tipo concha. Segundo a NR-15, para um período de exposição diário de 8 horas, o máximo de ruído que o operador pode ficar exposto é de 85dB(A), qualquer nível de ruído superior a esse caracteriza a atividade como insalubre.

 

Respiradores e Máscaras

O respirador (máscara) protege o trabalhador da inalação de vapores orgânicos, névoas e partículas finas em suspensão no ar, por meio das vias respiratórias (nariz e boca – pulmões).  A escolha do tipo de respirador (máscara) a ser usada, depende dos seguintes fatores:

 

  • Local em que o agrotóxico será preparado que pode ser em ambiente aberto ou fechado;
  • Formulação do agrotóxico, isto é, se o produto contém gases e vapores orgânicos;
  • Concentração, ou seja, o teor de tóxico na atmosfera.

 

É preciso estar sempre atento às trocas dos filtros para que eles não fiquem saturados. Utilizar máscaras ou respiradores que não previnam o contato de elementos perigosos com as vias aéreas pode colocar o trabalhador em situação de risco.

 

Calçados de segurança

As botas devem ser impermeáveis, de preferência de PVC, brancas e usadas com meia de algodão. A barra da calça deve ficar fora do cano, para a calda não escorrer para os pés. Os calçados fabricados nesse material oferecem uma proteção maior em relação aos agentes químicos, já que o couro pode absorver substâncias nocivas e contribuir para uma intoxicação por via dérmica.

 

Com todas essas informações… o que podemos concluir?

Os Equipamentos de Proteção Individuais, EPIs, são indispensáveis para o trabalhador rural. E agora que você está por dentro de como prevenir-se nas atividades agrícolas, juntamente com sua equipe, não existem motivos para não aumentar a disposição e a qualidade de vida e aproveitar os melhores momentos com as pessoas que são especiais para você!

 

Quer contar com a ajuda de especialistas em segurança do trabalho? Não deixe de entrar em contato com a DANNY e escolha os EPIs certos para o trabalho!

 

Gostou do texto de hoje? Não deixe de acompanhar o nosso blog para continuar informado sobre as novidades do mundo da segurança do trabalho!

Segurança agrícola: o guia dos EPIs indicados para o setor